quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Estou deprimido e daí, o que você pode fazer por mim?

Não julgue o deprimido



            
Stephen Altrogge
 

É fácil julgar pessoas que estão deprimidas.



Você já teve pensamentos como estes:

Por que eles não conseguem simplesmente sair da depressão?

Eles não estão confiando em Deus? 

Um cristão não deveria ser feliz? 

Eles não devem estar se esforçando o bastante.

Eles não devem estar exercitando sua fé em Deus.  

Eles estão encalhados na descrença.

Esses pensamentos passaram pela minha mente.

Para a minha vergonha.

Eu achava que eu era forte e não conseguia entender por que pessoas deprimidas não conseguiam ser fortes também.

No entanto, Deus tem me mudado lentamente nos últimos anos conforme passo um tempo com pessoas que lutam com a depressão.

Eu estou lentamente aprendendo algumas coisas sobre depressão e como servir aqueles que estão lutando com isso.

Aqui vão algumas coisas que tenho aprendido.

(Observação: Esse post foi lido e editado por um cristão maduro que lutou regularmente com a depressão. Muito do que aprendi veio deles).

Não os julgue


Eu nunca experimentei a depressão, mas, pelo que me disseram, é horrível.

Ela suga sua vida, te debilita, esmaga seu espírito e torna muito difícil pensar com precisão.

Como eu nunca experimentei isso, preciso ser muito tardio em emitir julgamentos quanto aos que estão na escuridão.

Eu não sei como é isso e, até que eu passe por isso, não saberei como é.

Eu não posso falar para uma pessoa deprimida “sair dessa”, assim como eu não posso falar para uma pessoa com dor de cabeça para “sair dessa”.

Simplesmente não funciona desse jeito.

Então, preciso conter meu julgamento e ser cheio de misericórdia.

Seja compassivo



Para a minha vergonha, houve oportunidades em que eu não fui compassivo com aqueles que estão deprimidos.

Eu realmente me arrependo disso.

Depressão é algo terrível e aqueles que passam por isso precisam sentir meu cuidado e compaixão.

Eu preciso transmitir o coração de cuidado paternal que Deus tem.

Eles precisam saber que, mesmo que eu não entenda, eu realmente me importo com eles e que fico triste de vê-los nessa luta.

O que eu não preciso fazer é corrigi-los.

Veja, não me entenda mal, há hora e lugar para gentilmente lembrá-los de confiar no caráter e nas promessas de Deus, mas minha proporção de compaixão e correção deve ser de aproximadamente vinte por  um.

Eu preciso lembrá-los que Deus se importa profundamente com eles, os ama e está com eles na escuridão.

Não ofereça soluções



Pode haver a tentação de oferecer soluções como um livro ou um sermão para uma pessoa que está deprimida.

Geralmente isso não é uma boa ideia.

A depressão torna praticamente impossível se concentrar e destrói totalmente qualquer energia ou motivação que uma pessoa poderia ter.

Na realidade, eu preciso oferecer esperança a essa pessoa.

A falta de esperança é um dos principais sintomas da depressão e o afligido frequentemente tem medo de que a escuridão nunca acabe.

Eu preciso encorajá-los mostrando que Deus irá tirá-los dessa.

 Que isso passará e que Deus virá até eles.

Eu preciso encorajá-los a apegar-se no Senhor com a pequena força que eles tiverem e lembrá-los de que Deus está apegado a eles.

Esses são passos iniciais para ajudar as pessoas, não soluções.

Espero que eles o ajudem a confortar e cuidar daqueles que estão deprimidos.

Não cometa o mesmo erro que eu.

Não julgue o deprimido, cuide dele.

Traduzido por Natália Moreira

Um comentário:

RECOMPENSAS E LAMENTAÇÕES

RECOMPENSAS E LAMENTAÇÕES Texto: 1Corítios 3.1,23 Introdução: Um dos maiores problemas no mundo cristão é tratado na passagem que tem...