terça-feira, 20 de dezembro de 2016





A Comissão Eleitoral da CGADB - Eleições 2017, presidida pelo pastor Dr. Antônio Carlos Lorenzetti, publicou a lista geral dos inscritos para participarem da Eleição em 09 de abril.

A lista está publicada em ordem  alfabética e, segundo comunicado emitido pela referida Comissão, a partir de amanhã, 20.12.2016, estará encaminhando a lista individualizada de cada convenção regional, para a devida conferência.

Quanto a auditoria efetuada pelas partes envolvidas, para conferência da conciliação bancária, não se tem notícias dos resultados.

sábado, 10 de dezembro de 2016



                                 A BEM DA VERDADE!!!!

12 consequências indesejadas das indiretas nas redes sociais
Você não tem noção das proporções que uma indireta nas redes sociais pode tomar.
A exposição exagerada nas redes sociais tem sido um risco que poucos param para calcular.
Virou moda as pessoas exporem, através de publicações constantes, sua rotina e a rotina de sua família, sua intimidade, seus amores e desafetos.
Muitas escancaram irresponsavelmente suas diferenças com outras pessoas mandando indiretas para todo mundo ver.
A pessoa que posta indiretas nas redes sociais deve estar ciente de que o tiro vai acabar saindo pela culatra, pelas seguintes razões:
1 – Ela errará o alvo
Embora o alvo seja uma pessoa, outras acabarão pensando que a indireta é para si, já que problemas e imperfeições não são exclusividade de ninguém.
Isso pode gerar desavenças e mal-estar desnecessário.
2 – Está tornando pública uma questão que deveria ser resolvida em particular
Em vez de postar uma indireta, o sensato é dirigir-se diretamente à pessoa para tentar resolver a questão.
As indiretas só piorarão o problema e empurrarão para longe a possibilidade de uma conciliação.
3 – Está assinando um atestado de imaturidade
Pode ser uma coisa bem dura de se ouvir, mas expor-se dessa maneira é um sinal de imaturidade.
A pessoa madura estará interessada em resolver o problema, e não aumentá-lo.
4 – Está promovendo especulação e injustiça
Querendo ou não, a pessoa que despeja suas mágoas na rede acaba caindo na boca do povo.
Não só ela, mas seus desafetos.
E o pior é que, na tentativa de identificar o alvo por parte de terceiros, muitos enganos são cometidos. E, consequentemente, injustiças.
5 – Está dando abertura para as pessoas se intrometerem na sua vida
E não tem razão para se queixar depois que isso acontecer.
6 – Vai ficar com o “filme queimado
A pessoa vai levar a fama de chata, problemática, resmungona, encrenqueira etc.
7 – Acabará afastando alguns amigos
Quem vai se sentir à vontade perto de uma pessoa que lhe causa constrangimento?
8 – Afastará, também, bons pretendentes
Quem, em sã consciência, vai querer iniciar um relacionamento com alguém que visivelmente lhe trará problemas?
9 – Poderá perder a chance de uma contratação
Hoje em dia é comum as empresas procurarem informações sobre candidatos às vagas nas redes sociais.
Nenhuma empresa vai querer pessoas imaturas no seu quadro de colaboradores.
10 – Poderá perder seu emprego
Imagina a reação do chefe ao ler as indiretas desagradáveis de seu funcionário voltadas ao ambiente de trabalho.
11 – Vai diminuir a lista de amigos que seguem suas publicações
É muito fácil deixar de seguir publicações de pessoas que postam coisas que lhe deixam aborrecidas.
12 – O problema pode tomar proporções indesejadas
Tudo o que é dito nas redes sociais toma uma proporção inimaginável.
Todos os amigos poderão ver.
E se eles comentarem ou curtirem, os amigos deles também verão.
E se a postagem for aberta ao público, então!
Sendo assim, quem tiver qualquer diferença com alguém, que resista ao impulso de mandar indiretas.
As indiretas vão agravar o problema em vez de resolvê-lo.
A pessoa não se sentirá aliviada pelos desabafos.
Pelo contrário, se sentirá angustiada.
Pois as indiretas vão gerar raiva, mágoa e desconforto de todos os lados, e acabarão impossibilitando um diálogo pacífico e civilizado, e, consequentemente, um entendimento.
Para aquele que acha que uma pessoa anda lhe mandando indiretas, o melhor a fazer é tentar esclarecer as coisas, antes de tirar conclusões precipitadas.
Caso seja realmente para si, tentar dissolver os nós que se formaram, em vez de tomá-la como inimiga, é o melhor a fazer.
Perdoar e pedir perdão são imperativos para a felicidade e bem-estar de cada um.
Se não for para si, sugiro o envio deste artigo para a pessoa.
Ela precisa saber dos riscos que corre ao agir dessa maneira.
A melhor forma de conviver pacificamente em sociedade é sendo o mais claro e direto possível.
E se algo estiver desagradando ou causando embaraço, uma conversa civilizada será a melhor solução.
Não canso de bater na tecla do diálogo.

É a melhor ferramenta para solucionar problemas.

https://erikastrassburger.blogspot.com.br/

Manipuladores de plantão!

  • "A pessoa manipuladora geralmente usa fatos para argumentar e tentar convencer alguém, tem coerência em seu discurso, habilidade no falar e em expor seu ponto de vista, alta capacidade de uso da memória e bom controle das emoções.
  • Afinal, qual o problema com a manipulação?

    No caso da manipulação existem pessoas extremamente manipuladoras e outras extremamente manipuláveis, o que pode caracterizar um problema já que uma sempre fará o que a outra quer.
    Pessoas manipuláveis tendem a ser tímidas, inseguras e instáveis emocionalmente, e pessoas manipuladoras aproveitam dessas situações.
    Nesse caso a pessoa que tem tendência a ser manipulada deve observar se está agindo de acordo com a sua vontade ou a vontade do outro, se o que faz está de acordo com seus valores ou não. 
  • Ou ainda, se estão agindo da forma que agiriam se ninguém as tivesse convencido disso e principalmente se suas ações lhe trazem alegria ou sofrimento."
By- Taís Bonilha da Silva

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Métodos e Modelos!

Tenho sido questionado, consultado, interrogado, abordado sobre a atual debandada feita por alguns pastores da Assembléia de Deus por este rincão brasileiro, incluso o nosso querido Paraná, mudando liturgia, nomenclatura quanto a Templo Sede para prédio ou filial, estabelecendo critérios da síndrome do papagaio (O Fato de elaborar um esboço e os seus liderados os repetem nas células)!

Sou membro desta Igreja por longos anos e isso vai chegando a 53 anos, sou nascido e criado no berço evangélico!

Tive experiencia com Deus em minha adolescência, batizado com Espirito Santo aos 17 anos, aluno assíduo da Escola Bíblica Dominical e o habito pela leitura veio na infância, contumaz leitor tenho por costume "devorar livros", examinando, pesquisando etc, etc...

Debruçando sobre estes livros no afã de aprender e não brincar com a minha salvação, pois é serio esse assunto!

Com respeito ao assunto que vou abordar, faço pelo motivo acima exposto, são muitos os questionamentos dentro do arraial assembleiano!

Crente na pregação Cristocêntrica e crendo piamente sobre o lema: Jesus Cristo: Salva, Cura, Batiza no Espirito Santo e leva o crente para o Céu!

A Pregação pura e simples do Evangelho sem "adendos" tão comuns nestes últimos dias.

Há uma busca de novos métodos e modelos para alcançar vidas para Cristo!

E assim começa a surgir situações que deturpam a doutrina da Salvação e coloca o homem como intermediário neste processo, quando na verdade este é apenas o mensageiro. 

Posto abaixo a carta de um amigo, escritor, tradutor, professor, premiado no Brasil por livro escrito e afins!

Exímio palestrante e foi através de um artigo seu que me chamou atenção e vontade de conhece-lo, para alegria de minha alma, visitando um amigo no Distrito Federal o encontrei e a partir daí a amizade se tornou real e perdura até hoje!

E não é que este amigo me enviou este depoimento pessoal dele?


"A primeira vez que ouvi sobre discipulado foi em 1973, isto que já estava no santo ministério da Palavra desde 1964! 

Encontrei-me com Juan Carlos Ortiz em maio daquele ano num encontro de renovação em Embalse de Rio Terceiro e, passamos a nos encontrar duas vezes por ano até meados de 1976. 

Ortiz se deslocava de Buenos Aires para Porto Alegre e ali treinava-nos sobre o discipulado cristão. 

Éramos um pequeno grupo de pastores que aguardávamos a chegada de Ortiz sempre com grande expectativa. 

Boquiabertos e extasiados, ouvíamos sua exposição da Palavra de Deus e suas experiências ministeriais. Ele era um revolucionário em termos de vida cristã. 

Devorávamos as fitas gravadas com suas mensagens e seus livros, ávidos por um maior mover de Deus entre nós. 

Depois, ele fixou residência nos Estados Unidos e nossos encontros cessaram completamente.

Outros irmãos de Buenos Aires passaram a ser nossos orientadores nesse tema e vinham constantemente a Porto Alegre manter comunhão conosco. 

E começamos a primeira comunidade cristã, creio que a primeira do Brasil em 1974 fundamentando a vida dos novos irmãos dentro da visão do discipulado cristão aprendido com Ortiz.

Em 1973 traduzimos para consumo próprio o livro Autoridade Espiritual escrito por Watchman Nee, anos mais tarde editado pela Editora Vida. 

O assunto de Nee fez uma reviravolta em nosso ministério. 

Começamos, portanto, uma nova comunidade onde a autoridade no discipulado era o principal fundamento e onde Nee se fazia presente todo tempo. 

Ler o livro tornou-se uma obrigatoriedade a todo discípulo. 

No que diz respeito a restauração da autoridade na vida da Igreja o resultado foi excelente, mas quanto ao uso da autoridade ensinada por Nee, em certos aspectos, formamos "chefes" e não discipuladores; "hierarquia" e não pastores com o coração no rebanho! 

Cada pessoa era treinada aprendendo os fundamentos da fé cristã, as doutrinas essenciais, o viver diário, que passou a ser chamado de A Porta e o Caminho

O querigma (proclamação) e o didaquê (o ensino). 

Uma nova geração de pessoas foi ganha para Cristo aprendendo sobre a vida cristã, sem nunca frequentar escolas dominicais, institutos bíblicos, mas recebendo o fundamento necessário que as levou a tornarem-se verdadeiros obreiros de Cristo, mestres na palavra e no ensino.

Enquanto tivemos a primeira e a segunda geração de discípulos o discipulado fluía a contento. 

No entanto, a partir da terceira geração o que para nós era um estilo de vida passou a ser um método para os novos; o que era um meio de amadurecer-nos em Cristo, tornou-se um fim em si mesmo. 

O que para nós era uma revelação, para esses novos era apenas um conceito, um método de crescimento e treinamento. 

A terceira geração começou a radicalizar o processo e, vinte anos depois o discipulado era apenas um método em que a autoridade, e não o serviço passou a ser o principal elemento. 


"Com tristeza víamos os discipuladores dominando as pessoas, exigindo delas total submissão e autoridade sem enfatizar as duas regras básicas do verdadeiro discipulado: Amor e serviço. " 

(Vai continuar)


domingo, 7 de fevereiro de 2016

DE VOLTA A PALAVRA.....

Desde o mês de Julho passado não conseguia acesar meu blog.....

É Tanta senha....mais é tanta senha....mas!

Hoje deu certo...e aqui estamos...

Maravilha!


SUPORTE A PALAVRA  2 Tm 4:1-4

“Conjuro-[te, ] pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e [no] seu Reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. 

Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. 

Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério. ” (2 TM 4:1-5 RC)

AO APOSTOLO Paulo foi revelado pelo Senhor que no tempo final muitos não suportariam a sã doutrina da palavra de Deus.

Nós somos testemunhas de que este tempo chegou: um tempo em que muitos desviam os ouvidos da verdade.

Atualmente a maioria busca ouvir coisas agradáveis (v.4)

“Coceira” ou “comichão” no original grego significa “desejoso por ouvir algo agradável”, segundo o dicionário Strong.

E por que a verdade é rejeitada nestes últimos dias que antecedem o juízo?
A resposta está no texto de 2Tm 3:1-4, que é um “retrato” desta última geração:
“Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos; porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, ” (2 TM 3:1-4 RC)

A ÚNICA FORMA DE NOS SALVARMOS DESTA GERAÇÃO CORROMPIDA

É SUPORTARMOS A PALAVRA DE DEUS

PARA SER SALVO DESTA GERAÇÃO…

1) SUPORTE A PALAVRA EM TODO TEMPO
Vers.2:
“ Insta, quer seja oportuno, quer não” (RA)
“Instes a tempo e fora de tempo” (RC)
“Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia. ” (1 Co 10:12)

2) SUPORTE A PALAVRA QUANDO ELA TE CORRIGIR
Vers.2
“Corrige” (RA)
“Redarguas” (RC)
“Porque o Senhor corrige a quem ama…” (Hebreus 12:6a)

3) SUPORTE A PALAVRA QUANDO ELA TE REPREENDER
Vers.2:
“Repreende” (RA)
“Repreendas” (RC)
“Eu repreendo e disciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te.” (Apocalipse 3:19)
4) SUPORTE A PALAVRA QUANDO ELA TE EXORTAR

“Exortar” significa rogar, suplicar, convencer
Exemplo:
 “E com muitas outras palavras isto testificava e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa. ” (At 2:40 RC)
 Devemos suportar a palavra de Deus
Porque…

1) Pela palavra de Deus cresce a fé
“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus. ” (Romanos 10:17 RC)

2) Pela palavra de Deus somos santificados
“Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado; ” (João 15:3)
“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. ” (João 17:17)
3) Pela fé na palavra de Deus somos salvos

“Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê” (Romanos 1:16 RA)

Ilustração bíblica:
A palavra de Deus às vezes parece dura, como pareceu ser duro o discurso de Jesus no capítulo 6 do evangelho segundo João:
“Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo [isso, ] disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir? ” (Jo 6:60 RC)

“Desde então, muitos dos seus discípulos tornaram para trás e já não andavam com ele. Então, disse Jesus aos doze: Quereis vós também retirar-vos? Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna, e nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho de Deus. ” (João 6:66-69 RC)

Portanto, suporte a Palavra, pois esta é a Palavra da vida eterna.