terça-feira, 25 de março de 2014

Os Marcos antigos removidos!



Onde está os nossos "marcos"?

As Divinas Escrituras nos advertem através do livro de Provérbios 22: 28 "Não removas os marcos antigos que puseram teus pais."

O texto mencionado refere-se aos limites de fronteiras.

Estes limites, normalmente, eram pontos, tanto geográficos, quanto os chamados "piquetes" que eram colocados pelos confrontantes.

A finalidade de tais marcos era estabelecer (deixando claros) os limites, as fronteiras de cada território.

Conversando com meu pai (in memoriam) , que era um homem do campo, ele me dizia acerca da sua dificuldade em achar alguns pontos da divisa de seu terreno num determinado local onde o mato crescera muito.

Em outras palavras: ele estava se esforçando para encontrar os marcos de seu terreno.

E isto me levou a fazer este paralelo com a situação da Igreja contemporânea!

Onde estão os limites da Igreja?

Onde está os marcos que custaram a vida (literalmente) de Nossos Pais?

Porque, na verdade, eles deixaram delimitado o território da fé...

E o que, muitas vezes, vemos hoje, é um número razoável de cristãos que mal sabem discorrer sobre o que é o Evangelho.

Citam um amontoado de "frases feitas" acompanhadas de uns poucos versículos fora de seu contexto...

Mas cadê o resultado transformador que o Evangelho traz?

Gostaria de deixar transparente neste ponto desta reflexão, que minha intenção não é me levantar como o juiz desta questão; mas sim, despertar a atenção para o que vem acontecendo com nossas igrejas, apontando para possíveis soluções.

Em Números capítulo 25, temos uma narrativa que ilustra muito bem a importância de termos bem definidos quais são os nossos limites.

Neste capítulo vemos o povo de DEUS, aos poucos, ir se afastando de seu território, e aos poucos ir se misturando com os povos estranhos.

E, aos poucos, trazendo os costumes pagãos para o Arraial do Senhor (vs 6).

E observem que no mesmo versículo nos é dito que isto aconteceu perante os olhos de um homem que conversou face a face com o Senhor.

Aconteceu diante dos olhos de um dos maiores líderes da nação de DEUS.

E a esta altura julgo oportuno perguntar: Será que isto não vem acontecendo também com nossas igrejas?

E também diante dos olhos de alguns de nossos líderes?

Nos dias de Israel foi uma situação que foi acontecendo com naturalidade, e podemos tirar como lição, o fato daquele povo não observar os limites do Arraial.

Hoje, a Igreja é o Arraial do povo de DEUS!!

E, como tal, deve observar alguns limites.

É importante observar que o adversário de nossas almas ronda diuturnamente nossas fronteiras (I Pd 5: 8).

Recentemente, conversando com uma senhora temente a DEUS, ela me contava sobre a sua dificuldade em lidar com alguns assuntos acerca da vida eterna devido a sua crença anterior.

Dizia-me ela, ainda, que não tinha tido a oportunidade de ouvir um ensino sólido acerca das Coisas Vindouras que pudesse suprir sua curiosidade e, ao mesmo tempo, preencher o espaço deixado pela doutrina errônea que havia aprendido antes de conhecer o Evangelho.

E durante esta conversa, fiquei me perguntando se esta não seria a dura realidade de muitos cristãos que aceitaram o Evangelho nos últimos anos...

Esta possível "dura realidade" é o resultado de não termos respeitado os marcos que foram deixados pelos cristãos históricos.

Temos avançado as fronteiras...

E o prejuízo tem sido da igreja...

Temos permitido que, em nome da modernidade, nossos jovens se misturem, trazendo consigo, para dentro do templo, costumes que envergonham o Bom Nome de Cristo!

Cultos que mais parecem show de entretenimento e balancear o esqueleto!

“Cultos” de humor e o Stand-Up está em alta e os que daí participam mais parecem um bando de celerados a fazerem sátiras com personagens bíblicos!

Imitações do falar em línguas, sem a menor cerimônia e as gargalhadas são altissonantes!

As reuniões de comes e bebes é uma constante avassaladora, em detrimento das reuniões de orações e estudos bíblicos!

Verdadeiros clubes sociais a peso de dinheiro e sempre visando o lucro!

Evidencia-se a experiência e a Palavra de Deus vai para o plano “fim de fila”!

A liturgia em muitos lugares se tornou um mantra!

As determinações humanas prevalecem, quebrando toda uma teologia bíblica e a ela não se dá a mínima chance de examinar se de fato é o que Deus tem nos dado através da Palavra de Deus!

Um ativismo ufanista, utópico, enganador, vaidade de vaidades!

E os cachês absurdos? 

(Digno é o obreiro do seu salario!, um sujeito prega num final de semana e cobra o que um dirigente de igreja leva dois a três meses para receber, alguma coisa tá errada!)

Modelos e mais modelos de “evangelismo” quando o principio é simples: O Evangelho é o Poder de Deus para todo aquele que crê: Cada crente uma testemunha!

Reuniões convencionais é debate sobre cargos e tomada de poder e, diga-se de passagem: Não se conquista se toma!

Constroem-se enormes prédios com o suor dos abnegados irmãos que creem nos seus líderes e depois a titulo de manter a estrutura, aluga-se para outros objetivos que não aquele inicial!

Irmãos indo á barra da justiça comum e detonam o nome de sua própria Igreja e irmãos em Cristo!

Ordenações aos borbotões, sem critérios, sem temor de Deus e se dá um titulo de Pastor a alguém que nunca soube o que é um rebanho de ovelhas, e aí para esfolar, sacrificar, matar é apenas um passo!

O Negócio é sério: Ou voltamos à simplicidade do Evangelho ou passamos para a história como os homens que amantes de si mesmo não zelaram pelos ensinos bíblicos!


A Escolha é de cada um!

2 comentários:

  1. Meu Deus, como isso é verdade. Que o Senhor nos faça voltar ao primeiro amor urgentemente. Esses marcos eram a certeza de que estávamos nos limites de Deus. Oro para Deus nos ajude a suportarmos até a o seu retorno e que, voltando Ele, possa achar fé na terra.

    ResponderExcluir
  2. Este versículo é sempre atual:

    "NÃO REMOVAS OS MARCOS ANTIGOS QUE PUSERAM TEUS PAIS" Pv 22.28

    ResponderExcluir