sábado, 4 de julho de 2009

Ministérios & Referências

CRISTO, O MODELO!

"E enviaram-Ihe discípulos juntamente com os herodianos para dizer-lhe: Mestre, sabemos que és verdadeiro e que ensinas o caminho de Deus, de acordo com a verdade, sem te importares com, quem quer que seja, porque não olhas a aparência dos homens " (Mat. 22:16).

Disse alguém: “Não sei a fórmula do sucesso, mas, do fracasso sei; Querer agradar a todos ao mesmo tempo!”

Tão logo um pastor começa a agradar às pessoas, ele perde sua ligação com o ministério de Cristo.

Ele esquece que o Filho de Deus é o modelo para o seu ministério e falha em seguir o Seu exemplo.

Mateus diz que mesmo os inimigos de Cristo, embora falassem com sarcasmo, sabiam que Ele não procurava agradar a homens, mas ensinava as verdades de Deus, arcando com as conseqüências.

"E enviaram-Ihe discípulos juntamente com os herodianos para dizer-lhe: Mestre, sabemos que és verdadeiro e que ensinas o caminho de Deus, de acordo com a verdade, sem te importares com, quem quer que seja, porque não olhas a aparência dos homens " (Mat. 22:16).

PERDER A VISÃO

Quando um pastor desagrada a Deus por tentar agradar a homens, ele pode se esquecer de que não pertence a si mesmo, pois foi comprado com preço.

Pregando um Evangelho voltado para resultados e centrado no homem, pode ser levado para longe de Deus e Sua Verdade Eterna, e pode ainda diminuir sua percepção do valor de sua própria redenção.

Como o homem que falha em acrescentar elementos do caráter cristão à sua fé, ele irá perder tanto sua visão escatológica como histórica.

Tal homem, diz Pedro, "...é cego, vendo só o que está perto (isto é cegueira escatológica), esquecido da purificação dos seus pecados de outrora (isto é cegueira histórica) " (2 Pedro 1:9).

COMPARAÇÃO DE VALORES

Agradar aos homens constantemente pode alterar a habilidade de um ministro de fazer de um modo correto uma comparação de valores.

Paulo apresenta a redenção como uma grande razão para que nós a apresentemos diante dos homens. "Por preço fostes comprados; não vos torneis escravos dos homens " (1 Cor.7:23).

ALTERANDO A MENSAGEM

Satisfazendo o interesse dos homens e mulheres, muitos ministros têm mudado a mensagem que Cristo lhes ordenou que pregassem.

Receosos de receberem a desaprovação dos incrédulos e cristãos mundanos, eles dizem, com efeito, "Nós não nos atrevemos a dizer nada que lhes desagrade".

Que diferença dos apóstolos!

Diante do mais alto tribunal de Jerusalém, enfrentando a ameaça de punição e mesmo a morte, eles confrontaram seus opositores com coragem e disseram, "Pois não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido " (At.4:20).

2 comentários:

  1. Prezamado pr. Daniel Acioli,

    A Paz do Senhor!

    "Pois não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido " (At.4:20)."

    Este é o motor do crente, para uma definição do Evangelho, através da vida exemplar de cada servo em Jesus Cristo, para o mundo.

    O momento se caracteriza pelo que não se ouviu, e muito menos pelo que se viu.

    Vivemos momentos de apostasia e heresias. O que se processa no meio da multidão, está cauterizando os corações e colocando o Evangelho como algo bizarro para este Final dos Tempos.

    Necessitamos denunciar o que vem ocorrendo, inclusive nos eventos chamados de GIDÕES em Camboriú, onde a heresia e o descontrole agridem a verdade PENTECOSTAL, e sufocam o que DEVERÍAMOS OUVIR E VER, como verdadeiro poder de Deus.

    O Senhor seja contigo!

    pr. Newton Carpintero
    www.pastornewton.com

    ResponderExcluir
  2. Pastor Daniel,
    Tenho imenso prazer em acompanhar seu blog, pois desde criança escuto sobre vossa pessoa.
    Marilia Coutinho
    Que Deus he abençõe!

    ResponderExcluir

VITÓRIA DE DAVI SOBRE A TRISTEZA

VITÓRIA DE DAVI SOBRE A TRISTEZA Texto: Salmos 34.19 INTRODUÇÃO:  Um homem que enfrentou muitas crises. I. UM JOVEM DE FÉ a. ...