sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Mercadoria rara....CONFIANÇA!

Você é Digno de Confiança?



Por Rick Boxx


Você é digno de confiança no seu meio profissional?


Faz alguma diferença o fato de ser ou não confiável?


De acordo com um estudo levado a cabo pela Watson Wyatt Worldwide, a resposta é um definitivo e inequívoco “sim”.


A pesquisa da Watson Wyatt indicou que os lucros das ações de empresas em que os empregados tinham confiança em seus executivos eram 42 pontos percentuais mais elevados do que os de empresas onde a desconfiança na liderança era a regra.


Revendo a pesquisa, em artigo no Wall Street Journal, Sue Shellenbarger relatou que dos 7.500 empregados entrevistados, somente a metade confiava em seus administradores.


Confiança significa ter fé ou acreditar no que alguém está dizendo, ou na forma provável que essa pessoa vai agir.


Embora poucos políticos se sobressaiam neste campo, pesquisas revelam as dificuldades de um candidato em alcançar seu oponente, em razão da desconfiança do eleitorado.


Nos Estados Unidos, depois de várias eleições em que se dizia repetidamente que caráter não era importante, os resultados das últimas eleições presidenciais mostraram que confiança reconquistou sua importância no que se refere aos líderes políticos.


É interessante notar que probidade continua se manifestando na consciência pública.


Seja na política, nos negócios ou até mesmo na vida familiar, a integridade que influencia no grau de confiabilidade de uma pessoa é uma qualidade que não pode ser negligenciada.


Se as pessoas não têm confiança na credibilidade de sua palavra, não estarão dispostas a seguir sua liderança.


Provérbios 11.3 alerta: “A integridade dos justos os guia, mas a falsidade dos infiéis os destrói.”
Assim, queria perguntar-lhe novamente: As pessoas confiam em você? Como elas responderiam esta pergunta em relação a você?


Se reconhecer que o nível de confiança que lhe atribuem é mais baixo do que deveria ser, eis algumas sugestões sobre como reconstruir sua confiabilidade:
. Cumpra suas promessas.


Não procure meios de evasão, formas de escapar de comprometimentos firmes. Como ensina Tiago 5.12: “Seja o sim de vocês, sim, e o não, não!”


Não importa se você assinou um contrato, selou um acordo com um aperto de mãos, ou meramente fez uma promessa verbal.


Se você disse que faria alguma coisa, faça-a!
. Comunique-se abertamente e com freqüência.


Muitos problemas de confiança surgem da falta de comunicação.


Se as expectativas das partes não forem discutidas com freqüência, a confiança pode facilmente se quebrar por causa de mal-entendidos.


. Seja fiel, mesmo nas coisas pequenas.


Uma vez estabelecida a confiança em você, pode acontecer de lhe confiarem assuntos de grande importância.


Não pense que confiança se estabelece apenas quando lidamos com assuntos graves e importantes.


Se não somos confiáveis para lidar com coisas aparentemente sem importância, como confiarão em nós para cuidar de assuntos relevantes?


Jesus disse: “Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito, e quem é desonesto no pouco, também é desonesto no muito” (Lucas 16.10).


Fala-se com freqüência que o verdadeiro teste de liderança é este: quando você olha em volta, tem alguém seguindo você?


A Bíblia gosta de comparar as pessoas com ovelhas e esta comparação me parece ser exata.


Ovelha quer seguir um pastor – um líder – em quem possa confiar que cuide dela e coloque seus interesses em primeiro lugar.


Se você carece de confiabilidade, se as pessoas que trabalham ou se reportam a você não confiam em sua integridade, no que você diz, ou na segurança das decisões que toma, elas não irão seguí-lo – pelo menos, não por muito tempo.


Confiabilidade nem sempre traz acréscimo nos ganhos, mas promove relacionamentos fortes e duradouros!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VITÓRIA DE DAVI SOBRE A TRISTEZA

VITÓRIA DE DAVI SOBRE A TRISTEZA Texto: Salmos 34.19 INTRODUÇÃO:  Um homem que enfrentou muitas crises. I. UM JOVEM DE FÉ a. ...