sábado, 1 de maio de 2010

Ensino Teológico?

Muitos continuam a dizer que a formação teológica é plenamente dispensável, e, para comprovar suas afirmações, apontam para o fato de que os apóstolos não freqüentaram nenhuma escola teológica.


No entanto, estas afirmações são, no mínimo, ingênuas, pois jamais houve outra escola tão extraordinária quanto a que freqüentaram os apóstolos.

O professor foi o próprio Senhor Jesus Cristo, que não somente os ensinou a interpretar o Antigo Testamento, mas também, com a prática, mostrou-lhes o que seria, o ministério deles após sua morte e ressurreição.

Outros dizem que as Assembléias de Deus no Brasil cresceram com base no fecundo trabalho de homens iletrados, e que nunca cursaram qualquer escola ou faculdade de teologia.

Todavia, esquecem que esses homens foram profundos conhecedores das Escrituras e que esse conhecimento foi adquirido no discipulado de anos e anos.

Foram cooperadores que, geralmente, passaram do diaconato ao presbiterato, até atingirem o ministério.

Na verdade, consciente ou inconscientemente, nas primeiras décadas, o movimento pentecostal iniciado pelas Assembléias de Deus manteve o mesmo padrão de treinamento do Divino Mestre.

O pastor se acercava de cooperadores, trabalhando em tempo integral ou parcial, participando de estudos e escolas bíblicas temporárias, dirigindo congregações pequenas, e, de acordo com seu desenvolvimento espiritual, eram separados para o ministério.

De modo gradual e equilibrado, muitos desses servos de Deus alcançaram a liderança de grandes igrejas.

Todavia, o que se deve ter em mente é que, independente do método ou do modo, o obreiro cristão deve ser preparado adequadamente no conhecimento teológico (2Tm 2.15; 1Tm 4.13; 1Pe 1.10).

O conhecimento de Paulo ia além da teologia do Antigo Testamento, para incluir conhecimento de teologia natural (At 17.22-29).

A formação teológica deve incluir, além da Teologia Sistemática, conhecimento de hermenêutica e exegese, história e geografia bíblica, homilética, ética cristã, etc.

Tem sido considerada adequada a formação de boas escolas e seminários teológicos ligados ao nosso movimento, obedecendo a orientação de ministérios ou convenções.

Um comentário:

  1. Nobre colega e companheiro
    pr. Daniel Aciolly,

    A Paz do Senhor!

    Parabéns pelo excelente texto.

    Sem qualquer paixão expõe grande verdade!

    Sempre existiu ensino teológico, e estou ainda para admitir, que o tipo de escola citado pelo preclaro amigo, era muito mais eficiente do que algumas escolas de fachada, em que seus alunos nunca sentaram numa sala de aula, e ainda mandaram outros responder suas "provas", e hoje exibem irresponsavelmente seus certificados e anéis de formatura, e se vacilar ainda esnobam aqueles que de fato estudaram no formato do discipulado, como o amado bem frisou.

    Há muitas escolas e alunos de teologia muito sérios, admito isso, mas que tem muita "fantasia", infelizmente tem.

    Também sou da opinião que o ministério de ontem foi processado debaixo de ensino, e a bem da verdade, muito ensino.

    Um grande abraço!
    Pr. Carlos Roberto

    ResponderExcluir

AS MARCAS DO DISCIPULADO

AS MARCAS DO DISCIPULADO        Textos: Mateus 16.24 INTRODUÇÃO:  Paulo trazia no corpo as marcas de Cristo Jesus (Gl. 6.17).    ...