quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

SERVO! - Ainda há lugar....

A Excelência do SERVIR!

A prática pastoral perdeu o sentido em alguns lugares.

É com dor na alma que constatamos isto, basta ver a síndrome dos títulos pomposos, quando na verdade o maior titulo que podemos ter é o de: SERVO DE DEUS!

Mas, é isto que estamos presenciando?

A falta de comprometimento de alguns lideres quanto ao preparo e a separação de obreiros tem proporcionado a vulgarização do ministério eclesiástico.

Homens e mulheres que não conhecem suas funções.

Esta inércia tem produzido no seio da igreja maus e infiéis obreiros.

Púlpitos cheios de homens descomprometidos com a verdadeira função sacerdotal, vazios de Deus e nem de longe o espírito Santo ali está!

Que tipo de obreiros a sua igreja tem?

Servos ou senhores?

Que tipo de obreiro você é?

Servo ou autoridade máxima?

Não sejamos como Elias que pensava estar só (1Rs 19.18), existem obreiros hoje que são fiéis ao Senhor, cumpridores de suas obrigações.

Graças a Deus por isso!

O obreiro deve ter em mente que:

a) Seu ministério não é uma profissão!

b) A igreja não é sua!

c) Prestará contas a Deus!

d) É um despenseiro de Deus na igreja!

e) É um exemplo para o povo (1Pe 1.7;2.12)

Uma frase que tem se propagado no meio do povo evangélico é “não olhe para o irmão e sim para Cristo”.

Este conceito está errado, temos que olhar para você e ver Cristo refletido em seu caráter e conduta.

Devemos seguir o exemplo do Apóstolo Paulo ao dizer: “Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo.” (1Co 11.1)

A excelência do ministério não está nos degraus ministeriais e sim na verticalidade com Deus e na horizontalidade com nossos semelhantes (Mc 12.29-31).

A vida consagrada e condizente com a palavra de Deus não é para honrar-nos e sim a Cristo.

Os obreiros necessitam repensar sobre seu ministério e sair do cunho profissional para o vocacional.

Notadamente blogs, sites, revistas, jornais, cartões de visitas, cartazes, redes sociais, o nome daquele homem é acompanhado por títulos que em nada lembra o de SERVO DE DEUS!

É um festival de fotos que extrapola o bom senso e ridiculariza o mesmo!

O Negócio é aparecer mesmo!

Que diferença daqueles que se escondem aos pés de Jesus Cristo!

Qual é o requisito básico que um ministro de Deus deve ter?

As qualificações são encontradas nas Escrituras (1Tm 3.8-13; At 6.1-6; Tt 1.5-9).

Interessante notar que o nome pastor aparece uma única vez em Ef 4.11 e os apóstolos eram apenas servos de Cristo.

Devemos ter em mente que somos servos de Deus e não empregados de denominações.

Um dia prestaremos contas a Deus por nosso trabalho em seu Reino.

Os líderes e as igrejas não são camaleões que se adequam as realidades sociais, políticas e culturais de seu contexto.

Ao invés de se destacar se camufla e de aparecer se esconde.

Nosso compromisso é cumprir a Grande Comissão (Mt 28.19-20)

Em alguns lugares a capacitação secular ou teológica tem mais valor que a espiritual.

Lemos tudo menos a Bíblia.

O cristão deve ser temperado crescer na graça e no conhecimento (2Pe 3.18).

Desenvolver só o conhecimento pode gerar um crente formal, sem a unção do Espírito Santo.

Crescer só na graça pode gerar um crente fanático, aquele que espiritualiza tudo.

Seguir apenas um dos caminhos é perigoso, porém quanto os dois se desenvolvem junto o resultado é poderoso.

A igreja tem que ser o referencial de Deus no mundo.

E cada cristão é o agente deste empreendimento, principalmente o obreiro.

Assim, o ministério não pode perder o espírito profético, mas deve respirar, exalar e manifestar o caráter profético que é o de confortar, edificar, consolar, fortalecer e orientar a vida das pessoas.

Tomamos por exemplo Paulo e Barnabé que agindo como instrumentos do Espírito Santos revolucionaram seus dias.

Servir a Deus com pureza e sensibilidade do Espírito Santo é a obrigação de cada cristão.

O que você esta fazendo?

Qualquer que seja o chamamento ministerial: apóstolo, mestre, pastor, evangelista, profeta e missionários, cada um vem envolto de uma atmosfera profética que desafia, confrontam e denunciam as obras das trevas (1Jo 2.15;5.19).

Diante do exposto, tenhamos em mente que vivemos ao lado de pessoas que tem dramas, problemas e aflições.

Este é o cheiro das ovelhas.

Fomos chamados servir, auxiliar e cuidar do rebanho do Senhor, e não para nos impor (dar “carteirada”) aos irmãos.

Procure preservar em seu ministério o vigor profético, o cheiro do povo, a unção de Deus, jamais se deixando corromper pelo sistema mundano.

Lembre-se: SERVO, SERVIR, SERVIÇO!

O Exemplo é Jesus Cristo e a Ele servimos, servindo aos santos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

REI DAVI....... Do Pastoreio ao Trono de Israel.... Davi, o filho mais novo de Jessé                                            - I...