sexta-feira, 28 de outubro de 2011

A Biblia e meus óculos!




Eu uso óculos desde os vinte e quatro anos, só isso rsrsrrs.

Dizia que estava vendo bem, e, leitor ávido que sou, notei diferenças e procurei um oftalmologista, sem dó e nem piedade comecei a usar um destes aros grossos e deu aquele aspecto de mais velho!

Deixando estas lembranças, penso que houvesse óculos morais, para nos ajudar a errar menos.

Vem-me à mente que temos óculos morais: a Bíblia.

Ela, além de ser a auto revelação de Deus, tem o poder de nos orientar na vida, em todas as questões.

Ela é “o fiel padrão pelo qual devem ser aferidas a doutrina e a conduta dos homens”.

A questão é que ela tem deixado de serem os óculos pelos quais examinamos o mundo, e passado a ser o objeto examinado.

Ela tem sido interpretada à luz de pensadores ou de correntes seculares de pensamentos.

Tais como “Uma visão afro da Bíblia” isto é tão válido quanto “Uma visão ariana da Bíblia”.

As pessoas têm seus pressupostos e interpretam a Bíblia à luz deles.

Outras interpretam à luz dos fundadores de suas seitas, como Ellen White, Joseph Smith, e menores.

A Bíblia deve reger a doutrina da igreja e a vida dos fiéis, não o oposto.

Por outro lado há pessoas que defendem o que pensam ser doutrina bíblica com uma truculência que não compete aos crentes em Cristo.

A Bíblia não precisa de quem a defenda, mas de quem a viva.

Violência em nome da ortodoxia é um absurdo.

Já vi gente defender o que julga ser doutrina correta com palavras vulgares e de ódio.

É “zelo sem entendimento” (Rm 10.2).

Foi assim que surgiram as fogueiras da Inquisição.

Felizmente hoje é proibido queimar discordantes doutrinários.

Quem tem a Bíblia como óculos morais cultiva a ortopraxia, “conduta correta”.

Procura viver como as epístolas recomendam.

Paulo usa muito as expressões “antes” e “depois”, ou “antes” e “agora”.

Como éramos antes e como somos agora.

Um irmão deu um testemunho de como brigava nos bares, antes de sua conversão, mas agora era convertido.

Um adolescente, comentou: “Antes ele dava garrafada nos bares, agora dá garrafadas verbais na sessão da igreja”.

Mudara o lugar, mas não o hábito.

Ter a Bíblia como óculos não é apenas pautar a doutrina por ela.

É pautar também o comportamento, o vocabulário, as atitudes, a maneira de tratar os outros.

Não basta dizer que se tem a doutrina correta.

É preciso ser correto.

É preciso tratar os outros corretamente.

Ter a Bíblia como óculos doutrinários não é muito difícil.

Ainda mais porque muitos veem o que querem ver, de doutrina na Bíblia.

Mas tê-la como óculos morais são difíceis, porém necessário.

Trata-se de vivê-la.

Trata-se de obedecer ao seu ensino, mais que defendê-lo.

Vamos viver os ensinos bíblicos!

Principalmente os relacionais, que tratam da vivência cristã.

Porque sobra credo ao mundo evangélico, e falta conduta.

2 comentários:

REI DAVI....... Do Pastoreio ao Trono de Israel.... Davi, o filho mais novo de Jessé                                            - I...