quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Tá do jeito que o diabo gosta?


 

Meus caros irmãos!

Inicio meu pensamento afirmando que não passa em meu coração nenhum tipo de julgamento ou  apontar para este ou aquele, que porventura esteja nesta situação, Deus me livre disso!

Creio na misericórdia Divina, mas, não posso deixar de lembrar que o pecado lança o homem no inferno!

Tenho me preocupado com a quantidade de casamentos desfeitos e o crescimento de divórcios entre Obreiros, Cantores, Ministros e pessoas envolvidas de uma ou outra forma com o púlpito das Igrejas!

Já tive o desprazer em convidar pessoas para virem exercer seus ministérios em determinadas datas e reuniões de nosso Campo Ministerial, depois somos informados: Pastor! – O Senhor não sabe que esse (a).... (X).... Está no segundo, terceiro, quarto casamento?

O Pior é que ao buscar a verdade, ela se estabelece!

Questiono-me sobre critérios adotados, não se toma nenhuma providência, o sujeito (a) continua com as agendas, recebendo a grana e cachês, pulando, saltando e dando profetadas em escala geométrica!

Como fica a Igreja em si?

Que retorno espiritual deixa um homem ou mulher em pecado?

A Responsabilidade  é daqueles que põe nos púlpitos esse tipo de pessoas, por conivência ou por falta de integridade pessoal?
 

Abaixo posto oito perguntas extraídas do livro: Por que os líderes fracassam!

Achei interessante, pois o escritor dá essa lista de questionamentos para o leitor fazer um autoexame e a partir daí, tomar os cuidados necessários para não vir cair nesta armadilha!

O adultério deixa marcas terríveis n’alma e vida pastoral!

1) – Você compartilha mais informações sobre o seu dia com sua amiga (o) do que com sua esposa (o)?

2) – Você comenta sentimentos negativos ou detalhes íntimos sobre o seu casamento com sua amiga (o)?

3) – Você comente abertamente com a sua esposa (o) sobre a extensão do seu envolvimento com a sua amiga (o)?

4) – Você se sentiria à vontade se a sua esposa (o) ouvisse as conversas que você tem com sua amiga (o)?

5) – Você se sentiria à vontade se a sua esposa (o) assistisse uma gravação de suas reuniões?

6) – Você tem ciência de tensões sexuais nesta amizade?

7) – Você e sua amiga (o) se tocam de forma diferente quando estão sozinhos e quando estão com outras pessoas?

8) – Você nutre pensamentos de paixão por sua amiga (o)?
 
 

Diante das perguntas acima, se houver alguma resposta que indique a inclinação a minar seu casamento, corrija-se, sai fora, vigia, pare de brincar com fogo estranho, pois as lágrimas e prejuízos são enormes!

4 comentários:

  1. Hello pastor Acioli, como anda? Ha quanto tempo, heim? Me recordo daquela sua passada la em casa e o encontro com aquele conselho com o pastor Fernando, lembra? Deus e bom e faz todas as coisas a seu grado. Um grande abraco. Quando quiser apareca aqui na Florida para nos visitar, ok?

    ResponderExcluir
  2. Caro pr. Daniel Acioli,

    Paz amado!

    Sempre me faz bem "ouví-lo" ao ler as suas matérias.

    Esta matéria talvez passe de raspão na mente e nos corações dos muitos que caminham em direção ao abismo.

    O divórcio transformou-se em um "ajuste matrimonal" e em um conceito já aceito por líderes CANASTRÕES que possuem suas mentes cauterizadas para que o aceitem também na desforra futura.

    É uma vergonha aceitarem cantores famosos já no terceiro casamento e cantoras em seus ajustes matrimoniais.

    A liderança de muitas igrejas sofre o amargo de um péssimo relacionamento com Deus, e se distanciam ao máximo da presença de Deus. A trocam por relacionamentos FICÁVEIS e depois sentem um arrepio especial, que é produzido pelo inferno em acordo com as suas alteradas referências sobre o casamento diante de Deus.

    É revoltante o que passa. Um pastor brasileiro de uma AD, aqui nos EUA, largou a sua VELHA e casou com uma outra NOVA com quase 20 anos a menos e está no Brasil pregando.

    Quem aceita e se junta a esta lama, não deveria ser considerado de maneira nenhuma.

    Outro pastor, também brasileiro, largou a esposa no Brasil com filhas e casou-se com uma outra nos EUA, pois, o casamento anterior não foi "responsável e nem aprovado por Deus". Possuiam pouca experiência pela pouca idade - assim foi dito.

    Outros casos estão frente aos nossos olhos e cargos são distribuídos como se DFeus estivesse errado em suas afirmações.

    Como acreditar nestes homens que perderam o temor a Deus? Meu conselho: Não aceitar que estejam de maneira nenhuma no púlpito.

    Triste! Esta situação me deixa extremanete irritado com as consequências que virão em um futuro bem próximo e muitos pagarão por esta falsa moralidade e desprezo aos cuidados com a igreja.

    O Senhor, seja contigo, nobre pastor,

    Obs.: Há algumas semanas assisti ao vivo o culto da Terceira Idade e o final com a sua ministração. Foi bom demais!

    O menor dos seus irmãos,

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo artigo Pr. Daniel. Lamentavelmente eis uma verdade contundente e contra fatos não há argumento. a ausência de liberdade do Espírito Santo tem levado muitas pessoas a se esvaziarem do Senhor e consequentemente passam a serem conduzidos pelos valores deste presente século. O que nos conforta é que Jesus disse em Marcos cap. 13, vers. 20, que o Senhor vai abreviar o dia de sua volta para que alguns se salvem. Maranata, ora vem Senhor Jesus.

    ResponderExcluir
  4. Muito boa mensagem, comungo em gênero e grau!

    ResponderExcluir

AS MARCAS DO DISCIPULADO

AS MARCAS DO DISCIPULADO        Textos: Mateus 16.24 INTRODUÇÃO:  Paulo trazia no corpo as marcas de Cristo Jesus (Gl. 6.17).    ...