quinta-feira, 25 de março de 2010

A Igreja do Amanhã

A Igreja do Amanhã


Andrew Strom

Tradução de João A. de Souza Filho

Fonte: www.revivalschool.com



Muita gente lerá este artigo e se perguntará: Pra onde foi todo mundo?

Qual é o alvo?

A resposta corriqueira pode ser?

Queremos ser como a igreja do Novo Testamento.

Mas, como era a igreja do Novo Testamento?

Este é um tema importante – e sobre o qual venho pensando nos últimos anos.

Como seria a igreja daquela época se conseguíssemos vê-la em nossos dias?

Em nossas cidades?

Pra começar, esqueça a igreja de hoje por uns instantes – com todos seus problemas e contradições, e imagine algo diferente.

Quero que você se imagine vivendo na mesma cidade, no mesmo ano, mas você se encontra exatamente no meio de uma cena típica dos Atos dos Apóstolos.

Alguma coisa, na realidade, mudou.

Sei lá por que todas as pessoas cheias do Espírito Santo em sua cidade abandonaram suas denominações e suas estruturas divisionistas.

Começaram a cumprir a oração de Jesus de “que todos sejam um”.

Esses cristãos se reúnem em grandes concentrações por toda parte da cidade, ao ar-livre.

E, da mesma maneira, em cada rua existe uma casa onde algumas pessoas daquela rua se reúnem para comer e ter comunhão, etc.

Isto é, ali se reúne a igreja da vizinhança!

O poder de Deus nessas reuniões caseiras é impressionante.

Milagres e curas ocorrem.

Os dons fluem livremente o dia todo.

Parece que os grandes templos e catedrais estão vazios.

Os cristãos não querem mais se esconder dentro de quatro paredes.

Reúnem-se onde o povo está, falando de Jesus pra todo mundo.

Querem ser de fato, um corpo.

Nenhum templo da cidade é grande o suficiente para conter a multidão.

Os homens que lideram esse movimento não se parecem com os “reverendos” ou os “tele-evangelistas” do passado.

Na realidade alguns deles nunca frequentaram uma escola de teologia, e são pessoas simples, de origem pobre.

Mas, que unção!

Está claro aos olhos de todos que esses apóstolos e profetas (como são conhecidos) gastaram anos em oração e quebrantamento diante de Deus – vivendo cada vez mais em comunhão com Deus.

Quando falam, o temor do Senhor se apodera das pessoas, e muita gente se arrepende de seus pecados.

Os demônios são expulsos, cegos curados, paralíticos andam – coisas assim acontecem o tempo todo.

A cidade está perplexa e milhares e milhares são salvos.

As notícias são estampadas na tevê e nos jornais.

Quando alguém se arrepende é imediatamente batizado, e recebe imposição de mãos para ser cheio do Espírito Santo.

Isso vem acontecendo desde o primeiro dia!

E também se espera que cada crente exerça seus dons – e são encorajados a praticarem seus dons espirituais. Não existe diferença entre “ministros” e “leigos”.

Todos são ministros de Deus, contudo, existem anciãos ou presbíteros, isto é, pessoas idôneas que supervisionam tudo isso.

Pastores e bispos de várias denominações dizem que isto faz parte de um “espírito de engano” e alertam o povo pra se manterem distantes de tudo.

(Cada avivamento na história teve seus acusadores e perseguidores, geralmente os líderes religiosos).

Mas, honestamente, é tão óbvio ao povo que Deus está por trás dos acontecimentos que ninguém os leva a sério.

O Espírito de Deus se move, e a glória de Deus desce entre as pessoas.


A razão por que alguns desses líderes estão contra é que as ofertas não vão mais para o templo, mas são distribuídas entre o povo pobre.

De fato, Deus falou às pessoas para que elas comecem a ajudar as viúvas pobres e crianças de ruas e órfãos ao redor do mundo.

Os cristãos que têm necessidade são imediatamente supridos.

Tem gente que vendeu aquelas propriedades extras – casas de praias e de serra, para doar aos pobres.

O tema central deste grande movimento é amor.

“Olhem, como essa gente se ama”!

Dizem as pessoas.

E as pessoas oram como nunca antes oraram.

E assim, reunindo-se como “um só povo” ao ar-livre, e partindo o pão de casa em casa, essa gente come com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e ganhando o apoio de todo o povo.

E o Senhor acrescenta diariamente os que vão sendo salvos.
Isso poderia acontecer?

O que descrevi acima está no livro dos Atos dos Apóstolos, apenas contextualizado para os nossos dias.

Tudo que escrevi é para dar a voce a idéia de como seria sua vida se você estivesse residindo na cidade de Jerusalém no livro de Atos.

Imagine o impacto dessa igreja no mundo de hoje.

E Deus quer usar pessoas comuns, como você e eu pra que isso volte a acontecer.

Não creio que devemos imaginar que a igreja primitiva era um “caso especial”.

Os registros do livro de Atos foram-nos deixados como exemplo do que é normal e do que deveria ser a igreja em todos os tempos.

Mesmo assim, quão distante estamos dessa igreja!

Apenas em tempos de avivamento conseguimos nos aproximar do modelo acima.

Creio que o que aconteceu em Atos deveria ser uma coisa normal, diária.
No entanto, uma coisa é certa: Seria bom que isso voltasse a acontecer.

Mas, esteja certo de uma coisa: Para que isto volte a ocorrer a hierarquia religiosa dominante, diretorias de igrejas e conselhos têm de desaparecer.

E muita gente não quer perder o poder.

Elas sequer se interessam pela verdade. Tudo que afeta a posição de liderança e a organização denominacional tem de ser descartado.

Não é possível uma transição “suave” para este tipo de cristianismo; acredito que haverá um mover forte de Deus que romperá com tudo.

Está no programa de Deus.

Pode estar certo, meu irmão: Deus o fará!

Esta é a igreja do Novo Testamento que todos anelamos.

2 comentários:

  1. Caro Pr. Daniel Acyoli,

    A Paz do Senhor!

    Quero parabenizá-lo pelo artigo, com o qual concordo plenamente!
    Deus sempre convidou-nos ao equilíbrio!
    Quando a corrida pelo poder é desenfreada, não sobra tempo para ouvirmos as orientações do Espírito Santo, nesse caso os valores se invertem e só um avivamento genuíno para que o projeto de Deus se cumpra em nós1

    Em tempo:
    Foi um privilégio encontrarmo-nos e interagirmos durante a Primeira conferência de Educação Teológica na cidade de Santos.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Prezamado pr. Daniel Acioli,

    A paz do Senhor!

    Texto objetivo e direto, com as qualidades próprias para proporcionar, reflexão e necessidades. necessidades, estas, além das apregoadas pelos atuais otimistas de plantão, com suas arrogantes campanhas da prosperidade, heresias e cultos com todo e qualquer tipo de nome.

    Triste, mas, faz parte dos últimos dias do Final dos Tempos.

    A igreja que irá completar quase 200 anos e não 20, 30, 40, 50, 80 ou 100 anos, estará se reunindo de maneira especial, antes do arrebatamento. Eu creio, que ela, já está se formando de maneira especial. Louvado seja Deus.

    O Senhor seja contigo, nobre pastor,

    O menor de todos. Certamente.

    ResponderExcluir

REI DAVI....... Do Pastoreio ao Trono de Israel.... Davi, o filho mais novo de Jessé                                            - I...