sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

E a carapuça vai para...................................?

Depois de vários anos afastada dos Estados Unidos servindo a missões na França, Mentanna Campbell procurou e visitou diversas igrejas para poder começar a congregar, mas depois de inúmeras tentativas e decepções com os fiéis, a Missionária decidiu enviar uma carta a todas as igrejas relatando o que passou e toda a sua indignação com o que seria uma espécie de “esquecimentos” da igreja.



Na carta Mentanna aponta erros facilmente praticados pelas igrejas que ao invés de conseguir novas conversões, só afasta as pessoas dos templos.

A repercussão da famosa carta gerou uma grande polêmica.

Abaixo você confere a carta da missionária na integra traduzida pelo Pavablog:

Caros membros das igrejas,


Estou procurando uma igreja.

Já sou crente, então posso dizer que sou uma “presa fácil”.

Vocês não precisam me convencer que Deus existe ou que é importante ir à igreja regularmente.

Faço parte daquele percentual estimado de 20% dos membros que se envolvem ativamente e estou disposta a servir usando meus dons.

Realmente quero encontrar uma igreja (e logo), mas confesso que essa busca tem sido mais difícil do que esperava.

Vejo tantas coisas que me fazem querer virar as costas e voltar para minha casa.

Ah, sei que nenhuma igreja é perfeita.

Não estou procurando por isso.

Porém, tenho ficado surpresa ao ver como é difícil ser visitante, e me pergunto se vocês realmente lembram o que sente alguém nessa condição.

Portanto, esta carta é só para os ajudarem a entender um pouco do que tenho experimentado enquanto vou de uma igreja para a outra.

Sei que as pessoas que estão na igreja há um longo tempo esqueceram como é difícil este processo de busca. Então, parem por um momento e me escutem.

Acho que poderia dar algumas sugestões úteis para a sua igreja.

Por favor, não criem um espaço para recepção de visitantes e depois ignorem as pessoas novas quando elas aparecem.

Escolha sabiamente as pessoas que vão fazer parte disso.

Sei que é fácil falarmos com alguém que já conhecemos, mas realmente acho que os “recepcionistas” deveriam estar disponíveis e prontos para ajudar qualquer pessoa que aparecer para o culto e fizer perguntas.

Quer dizer, fico feliz de escutar sobre o exame de sua filha para tirar carteira de motorista durante alguns minutos, mas depois fico um pouco inquieta.

Nós, os visitantes, já chegamos um pouco desconfiados, por isso não me faça esperar muito tempo para depois tentar descobrir onde fica a porta para o santuário ou saber se o café que vocês oferecem é de graça, ou não.

Por favor, não me ofereçam alguma “lembrancinha” só porque fui visitar sua igreja.

Não preciso de um vale-café do Starbucks ou de uma caneta elegante.

Com certeza, não quero receber uma cópia da Constituição, juntamente com um discurso de 10 minutos sobre meu dever de votar segundo padrões bíblicos e morais.

O presente que vocês me oferecem parecem ser um tipo de suborno.

Fazem-me sentir como se estivessem vendendo uma imagem, em vez de me oferecer um lugar para pertencer.

Quero que a autenticidade e o compromisso que têm com Cristo me faça sentir vontade de voltar, não a promessa de ganhar um livro ou CD.

Não façam chantagem emocional, não apelem para meus sentimentos de culpa nem despertem em mim a ganância.

Não é para isso que vou ao culto.

Não me apresentem “passos” para conquistar algo que ainda não tenho, nem me envolvam em alguma campanha ou me ensinem a comprar o favor divino.

Definitivamente, o que desejo ouvir é sobre o amor de Deus e o que posso fazer para conhecê-lo melhor.

Poupem-me de seus discursos prontos sobre coisas que não fazem parte de minha realidade.

Apenas apontem-me o caminho e se ofereçam para andar comigo por ele.

Ofereçam-me uma Bíblia, se quiserem, pois nem todo mundo carrega uma consigo o tempo todo, sabe?

Deem-me informações sobre sua igreja e o que ela crê, para eu levar para casa e ler com calma.

Por favor, não me tratem como a única menina em uma sala cheia de rapazes solteiros loucos para se casar.

Vamos dizer que estou mais interessada em quem você é e como você me olha.

Não vou assumir um compromisso antes de ter certeza que este é o lugar para mim.

Por favor, falem comigo.

Não olhem para mim com ar de julgamento para só depois decidirem se aproximar.

Não se esqueçam de que os visitantes não conhecem ninguém.

Já nos sentimos diferentes de qualquer maneira.

Aproximem-se de nós e estendam a mão.

Apresentem-se.

Perguntem alguma coisa.

Nada é pior que passar mais de uma hora cercado por pessoas e ver que ninguém fala com você.

Por favor, incluam em seu site informações sobre como é a sua igreja.

Eu preciso saber como me vestir e se meus filhos terão um espaço separado ou não.

Gostaria de saber mais para estar preparada caso precise entreter meu filho pequeno durante os 45 minutos do sermão.

Por favor, não me obriguem a preencher um cartão de visitante.

Não me obriguem a fornecer qualquer tipo de informação.

Não fiquem ofendidos nem insistam se eu me recusar a fazer isso.

Não quero ferir os sentimentos de ninguém, por isso não me façam inventar desculpas.

A verdade é que não estou interessada em preencher nada até ter a certeza de que sua igreja pode ser uma boa opção para mim.

Sei que temos muita coisa para fazer.

Sei que as pessoas estão ocupadas na manhã de domingo tentando levar os filhos para a Escola Dominical na hora certa ou tentando terminar a conversa no último minuto antes de o culto começar.

Sei que vocês querem que mais pessoas venham e participem de sua igreja.

Estou apenas tentando ajudar, tentando lembrar-lhes como se sente quem está do “outro lado”.

Obrigado a todos vocês que realmente nos acolheram, nos levaram para o santuário, pararam para falar conosco e nos apresentaram aos outros membros.

A bondade de vocês nos conduziu à presença do Senhor, e somos gratos por isso.


Eu te amo, igreja. Realmente amo.

Sua irmã que está buscando,
Mentanna Campbell

2 comentários:

  1. Já estive dos dois lados, e, geralmente, é isso mesmo.

    JOAB BARROS

    ResponderExcluir
  2. olá pastor, vi seu blog muito bom, faz uma visitinha no meu
    www.ministerioclaudiofernando.blogspot.com/

    ResponderExcluir

RECOMPENSAS E LAMENTAÇÕES

RECOMPENSAS E LAMENTAÇÕES Texto: 1Corítios 3.1,23 Introdução: Um dos maiores problemas no mundo cristão é tratado na passagem que tem...