quinta-feira, 9 de abril de 2009

Cooperando para a derrota!

COMO COOPERAR PARA DERROTAR  SUA IGREJA!

Dicas para ver sua igreja fracassar em sua iniciativa

1.  Não freqüente a Igreja, mas quando for lá, procure algo para reclamar;

2.  Compareça a qualquer atividade, encontre falhas no trabalho de quem está lutando pela obra de Deus, entretanto sem indicar o caminho para corrigir as mesmas;

3.  Nunca aceite incumbência, lembre-se de que é mais fácil criticar do que realizar;

4.  Se os líderes pedir a sua opinião sobre o assunto, responda que não tem a dizer. 

     Depois, espalhe como deveriam ser as coisas;

5.  Não faça mais do que somente o necessário. 

     Porém, quando os líderes estiverem trabalhando com boa vontade e com interesse para que tudo corra bem, afirme que sua Igreja está dominada por um grupinho;

6.  Não leia o boletim da Igreja e muito menos ouça os avisos. 

     Afirme que ambos não trazem nada de interessante, e, melhor ainda, diga que não os recebe regularmente;

7.  Se for convidado para um departamento qualquer, recuse alegando falta de tempo e depois critique com afirmações do tipo: "Essa turma quer é ficar sempre nos mesmos cargos..."

8.   Quando tiver divergência com um líder, procure com toda intensidade impor-se.

9.   Coloque-se sempre na posição defensiva ou de ataque;

10. Sugira, insista e cobre a realização de cursos e palestras.  

      Quando a Igreja realizá-los, não se inscreva nem compareça;

11. Se tiver oportunidade de dar sugestões, não o faça.

      Se a liderança não adivinhar as suas idéias e pontos de vistas, critique e espalhe a todos que é ignorado.

12.  Após toda essa colaboração  espontânea, quando cessarem as publicações,  as reuniões e todas as demais atividades, enfim, quando a Igreja morrer, estufe o peito e afirme com orgulho:

      Eu não disse?

2 comentários:

  1. Shalom!

    1. Nobre Pr Daniel Acioli, é uma alegria conhecer seu blog. Tenho a certeza que Deus lhe usará com sabedoria para compartilhar aquilo que o Eterno tem lhe dado nesta grande jornada do ministério.

    2. Sobre este texto é uma realidade em muitas igrejas. Vejo neste texto dois tipos de cristãos: o observador e o envolvido. O observador pensa que a igreja é uma platéia, e ele que é um espectador está ali para aplaudir ou criticar. O envolvido embora o nome pareça uma realidade, é uma negação de seu nome. Ele se envolve até certo ponto. Quando "estreitam as coisas" ele foge. É um envolvimento de fachada. Até aqui eu vou, diz ele. Nada mais.

    um grande abraço, Pr Marcello de Oliveira

    P.s > veja o novo texto:

    A graça de ofertar - II Co 8

    ResponderExcluir
  2. Prezamado pr. Daniel Acioli,

    A Paz do Senhor!

    Um feliz texto e bem elaborado, e uma realidade muito triste.

    Muitos deverão reavaliar suas necessidades ao observarem bem esta matéria. Penso, que será oportuno, imprimir alguns milhares e distribuir aos amados irmãos, que com certeza, poderão reavaliar suas necessidades e oportunidades.

    Uma sugestão: Deveria existir o item de número 13) Tentar com o máximo de dedicação, realizar todas as doze(12) dicas. Pois, asssim, você poderá ter a certeza, que conseguiu o resultado desejado.

    O SEnhor te proteja!

    pr. Newton Carpintero
    www.pastornewton.com

    ResponderExcluir

AS MARCAS DO DISCIPULADO

AS MARCAS DO DISCIPULADO        Textos: Mateus 16.24 INTRODUÇÃO:  Paulo trazia no corpo as marcas de Cristo Jesus (Gl. 6.17).    ...