quinta-feira, 18 de junho de 2009

As Três Fórmulas.........

Ética, é só conversa?

Ética, num sentido amplo, é a ciência dos costumes.

O homem é ser ético, moral, porque, em face da lei, escolhe a conduta que deseja seguir e segue a escolha que faz livremente.

Todas as pessoas no mundo têm uma fórmula de viver.

Mas podemos dizer que há três fórmulas gerais, práticas, dominantes na conduta das criaturas.

São as fórmulas Marta, Maria e Judas.

A ética de Marta ressalta na história sagrada (João 13:2).

Era a de "bem-servir".

Marta era do tipo comum das donas de casa, ativa, ágil, operosa, cujo ideal e cujo prazer era prestar serviços úteis a outros.

São os que escolhem a conduta do altruísmo.

A ética de Maria, de que nos fala o texto santo (João 12:3), era a de "reverência espontânea, profunda e inteligente".

Maria sacrificava recursos, tempo, comodidades, tudo para dedicar-se aos valores maiores, valores espirituais e eternos.

O Filho de Deus era para ela o Tesouro sem preço e único na vida.

Ficar a Seus pés era felicidade. Dedicar-lhe rico alabastro, como prova de louvor e apreço, era o seu prazer.

É a ética das almas que adoram e, adorando, crêem, amam e servem silenciosamente.

A ética de Judas (João 12:5) era a do egoísmo.

Para esse falso amigo de Cristo, e discípulo traidor, tudo girava em torno do bem temporal, do dinheiro, da bolsa, da economia.

É a ética que só vê o eu e o benefício pessoal.

É a ética do mundo.

Não é certo que cada um de nós se enquadra numa dessas fórmulas?

Um comentário:

  1. Caro pastor Acioli, a Paz do Senhor.

    "Ética, num sentido amplo, é a ciência dos costumes."

    Sabe pastor, achei oportuna e inteligente a sua frase acima. Vejo que nesta busca de uma ética cristã autêntica, muitos se perderam pelo caminho e desviaram o foco para a hipocrisia religiosa.
    O termo “bons costumes”, para algumas denominações evangélicas, é utilizado para conceituar uma forma digna e justa de convivência coerente e harmoniosa de uma comunidade cristã em relação à prática da ética social no meio a qual está inserida. Jesus comparou a prática da ética cristã aos efeitos benéficos do sal e da luz. O cristão deve ou deveria ser o “sal da terra” e “luz do mundo”.
    Agora, de outra forma existem outros “ bons costumes”, que na verdade não são bons, pois são capas, camuflagens de santidades que os hipócritas utilizam para encobrir suas rotinas religiosas sem vida espiritual. Hipócrita são pessoas fingidas, com práticas de vida podre e que fazem questão de se esconderem dabaixo de uma falsa ética para que seus reais atos vergonhosos, ou “atos secretos” não apareçam. Estes tipos de “bons costumes” devem ser denunciados com coragem e firmeza.
    Os escribas e os fariseus hipócritas tinham também os seus “bons costumes”, tinham uma ética e se orgulhavam disso, está tudo registrado em Mateus, capítulo 23, onde Jesus denunciou de forma veemente a hipocrisia destes “bons costumes”.
    Numa outra vez Jesus usou um tipo de chicote, para retirar de dentro do templo aquelas pessoas que estavam ali “pastoreando” seus próprios interesses. Foi um “quebra-quebra” geral. Ele deixou bem claro que os Interesses Eternos de Deus têm exclusividade na Obra Divina. Muita gente não gostou, foi um escândalo,porém, Ele tinha convicção do seu real compromisso com a Casa de Oração do Pai, mesmo diante de tantos discursos e da hipocrisia dos “bons costumes” dos saduceus e dos fariseus.
    Dentro desta análise,um dos aspectos triste na vida de Judas é que ele escolheu "negociar" o Sagrado, praticava "atos secretos" e tiravam onda de caridoso. Estava com duas posições estratégicas na Obra Divina, ele era apóstolo e tesoureiro. A ética mundana, ou seja, a "fôrma" do mundo,Rm 12.2, que também ataca as lideranças, o levou para o abismo, assim como muitos fariseus e saduceus.
    Os fariseus que denunciaram os discípulo de Jesus, por não lavarem as mãos antes de comer,estavam com suas mão sujas pelas práticas de seus "bons costumes".Daí vemos, que os hipócritas também gostam muito de denunciar as falhas dos outros para que as suas não fiquem em evidência.
    Conclusão: Hoje também, esta conduta mundana, pode levar ao inferno qualquer um que escolha praticar "atos secretos" e se esconder debaixo da capa dos "bons costumes" e simultaneamente desviar a atenção geral para os erros dos outros. Foram dois golpes sutis e ardiloso dos hipócritas,mas Jesus desmascarou os dois.
    Depois, num local apropriado, em foro adequado, ensinou os discípulos (apóstolos) a se comportarem direitinho (lavar os pés uns dos outros). O bom desta instrução de ética, foi que Ele deu o EXEMPLO, não cobrou e nem denunciou nada sem PRIMEIRO dá o exemplo. "... como eu vos fiz, façais vós também." Jo 13.15. Assim ensinou Jesus, dando o EXEMPLO.

    Um abraço
    PAULO MORORÓ

    ResponderExcluir

VITÓRIA DE DAVI SOBRE A TRISTEZA

VITÓRIA DE DAVI SOBRE A TRISTEZA Texto: Salmos 34.19 INTRODUÇÃO:  Um homem que enfrentou muitas crises. I. UM JOVEM DE FÉ a. ...