sexta-feira, 18 de março de 2011

Cieadep e Convencionais......

Prezados Amigos,

Recebi este manifesto e corroboro com o seu conteúdo, entendo  que a Mesa Diretora de nossa Convenção  foi eleita para exercer sua função com isenção e transparência buscando a harmonia entre os seus membros.






Cianorte, 18 de março de 2011.


          Pastor Roque Lourenço, Pastor Presidente em Cianorte (PR), e Corpo de Ministros daquele campo ministerial, representados pelo mesmo e pelo Vice Presidente Pr. Ariovaldo Rodrigues, vêm em apoio à Coordenação da 9ª região eclesiástica manifestar-se no tocante ao assunto: - Sucessão do Pastor Presidente do campo ministerial de Curitiba. O que faz nos seguintes termos:
- Entendemos que o campo ministerial de Curitiba (como os demais) é jurídica e administrativamente autônomo, portanto legitimamente capaz de administrar o assunto sucessão sem necessidade de qualquer interferência não solicitada;

- Entendemos que a presidência em exercício deve ser respeitada em todas suas atribuições e prerrogativas como o próprio Pr. Pimentel o foi, pois que escolhida por ele e por ele confiada;

- Entendemos que a CIEADEP é entidade de ministros à qual as igrejas encontram-se tão somente integradas fraternalmente sem qualquer subordinação jurídico-administrativa;

- Entendemos que a CIEADEP deve tratar igualitariamente todos os seus membros, jamais podendo adotar postura de defesa de qualquer de seus membros em detrimento de outros em quaisquer circunstâncias, e em especial em assuntos para os quais a CIEADEP não tem competência;

- Entendemos que contrariar o entendimento supra mencionado é agir com discriminação, com abuso de poder, com extrapolação de competência, portanto juridicamente repudiável, além de ética e moralmente reprovável em qualquer instância;

- Entendemos que a mesa diretora da CIEADEP possui uma competência restrita ao Art. 27 do Estatuto da entidade, lá não incluindo manifestação de apoio a qualquer convencional em qualquer assunto particularmente em prejuízo de qualquer outro convencional;

- Entendemos que ao extrapolar as competências estatutárias a Mesa Diretora está expondo todos seus membros e a própria pessoa jurídica da Convenção às ações legais e éticas, sentido exatamente oposto ao que deveria ser tomado;

- Entendemos que a Mesa Diretora e seu Presidente, no exercício das funções para as quais foram eleitos, devem ater-se à prática da verdade, premissa mínima a uma entidade que congrega pastores e evangelistas das Assembléias de Deus;

- Entendemos que a CIEADEP deve zelar pelo bem estar de todos seus ministros, pelo bom nome das Assembléias de Deus e pela própria integridade, sendo a Mesa Diretora e seu Presidente responsável por cumprir e fazer cumprir tais missões;

- Entendemos que a Mesa Diretora da CIEADEP e seu Presidente devem retirar-se deste assunto, retirando de seus sites e impedindo veiculação de vídeos, textos ou quaisquer manifestações sobre o mesmo em seu nome, sob pena de estar agindo para a desintegração da própria entidade, sentido diametralmente oposto ao que deveria trilhar, bem como por estar agindo sem autorização dos membros da Convenção que jamais foram consultados.

Sendo o que tínhamos a nos manifestar reiteramos nossos votos de estima e consideração pelo campo eclesiástico de Curitiba e afirmamos continuar orando com esta Igreja para que a vontade de Deus seja manifesta em vós.




PR. ROQUE LOURENÇO                Pastor Presidente                            

PR.ARIOVALDO RODRIGUES       Pr. Vice-Presidente

3 comentários:

  1. Caro pastor Daniel:

    Sou de fora, mas como membro da CGADB, concordo com todos os termos da manifestação acima.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Paz Do Senhor pastor Daniel;Mesmo não fazendo parte de nossa convenção concordo com todos os termos da manifestação de sua pessoa.
    Pelos laços do Cálvario;
    Seu irmão em Cristo.
    André Felipe Hoffmann.
    Marechal Cândido Rondon-PR

    ResponderExcluir
  3. acho que a cieadep tem autonomia desde que seja respeitosa.A sigla da magna convençao nao deixa entender que seja só de ministros,mas sim das igrejas.

    ResponderExcluir

VITÓRIA DE DAVI SOBRE A TRISTEZA

VITÓRIA DE DAVI SOBRE A TRISTEZA Texto: Salmos 34.19 INTRODUÇÃO:  Um homem que enfrentou muitas crises. I. UM JOVEM DE FÉ a. ...